InícioPortalRegistrar-seConectar-se

Ver as novas mensagens desde minha última visita
Ver minhas mensagens
Ver as mensagens sem resposta
Compartilhe | .
 

 Motocross das Nações: Selecção lusa no "Top Ten"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
T@go
CBR 650
avatar

Pendura : ..............Sofia!!

Número de Mensagens : 5395
Idade : 42
Localização : Cascais
Mota/Modelo : Hornet
Data de inscrição : 01/05/2009

MensagemAssunto: Motocross das Nações: Selecção lusa no "Top Ten" Setembro 28th 2010, 00:58



A selecção nacional de Motocross estev em bom plano no Motocross das Nações, com a conquista do 9.º lugar neste Campeonato do Mundo por países. Um bom desempenho do trio constituído por Rui Gonçalves, Luís Correia e Hugo Basaúla na prova disputada nos Estados Unidos, onde a equipa da casa saíu vencedora.

Uma exibição consistente da equipa das quinas valeu um dos melhores resultados de sempre para as cores lusitanas no Motocross das Nações (MxoN), pois ficou à beira de igualar o “máximo” nacional nesta competição – os 8.º lugares alcançados em 2001 e 2005.

A 64.ª edição do MxoN decorreu em Lakewood, perto de Denver, no Colorado. No Sábado, entre trinta países Portugal conseguiu o 14.º posto nas qualificações , e no domingo esteve em bom plano entre as vinte selecções finalistas, ao conquistar um meritório 9.º lugar.



Rui Gonçalves "comandou" a equipa portuguesa



Manga de MX1 e MX2

A primeira corrida reuniu os pilotos das classes MX1 e MX2. A partir da segunda volta Rui Gonçalves (MX1) rodou sistematicamente no 9.º lugar, lançando a equipa para um bom resultado colectivo. Rui Gonçalves declarou pouco minutos após o final da prova, que “a primeira manga correu normalmente, mas no início da segunda ia atrás do Nagl quando levei a pedrada – acertou no ombro a que fui operado no início da época. Comecei a ressentir-me muito a meio da corrida, a ficar sem forças, foi em sacrifício que cheguei ao fim, e agora estou com o ombro bastante inchado.” Já Hugo Basaúla (MX2) fixou-se na 31.ª posição sensivelmente a meio da prova, a partir da sexta volta.


Corrida de MX2 e Open

Na segunda manga alinharam os concorrentes de MX2 e Open. Luís Correia (Open) teve um percalço logo no arranque, pois ficou com a moto presa na grelha de partida, partindo assim atrasado na cauda do pelotão. Apesar do contratempo o lusitano aplicou-se numa frenética recuperação, que o levaria até ao 22.º lugar. Luís Correia referiu que “na minha primeira manga fiquei preso na grelha, mas depois consegui entrar no ritmo e foi óptimo recuperar 18 lugares a este nível, tendo partido atrasado e numa pista tão exigente. Tinha um mau lugar na grelha, mas na última corrida consegui uma actuação regular, necessária para que a equipa atingisse os seus objectivos,” concluiu o piloto da Moçarria.




Luís Correia soube contrariar alguns percalços em pista


Quanto a Hugo Basaúla, voltou a ter uma exibição regular – sensivalmente a meio da corrida era trigésimo, e acabou em 29.º. O piloto mostrou-se satisfeito com sua prestação: “A minha participação foi positiva. Numa classe mais baixa, sabia o que tinha de fazer dentro da estratégia da equipa. Cumpri os objectivos, contribuindo para o 9.º lugar numa pista com grandes saltos – o mais pequeno tinha uns 25 metros!... Merecemos este bom resultado.”





Hugo Basaúla contribuiu positivamente para a estratégia da equipa




Prova de MX1 e Open

À entrada para a terceira manga – classes MX1 e Open – Portugal era 10.º classificado, e conseguiu ainda melhorar o posicionamento, mesmo com um problema que afectou Rui Gonçalves. Logo na primeira volta uma pedra projectada pelo alemão Nagl acertou em cheio num ombro do português, que começou a sentir os efeitos sobretudo na segunda parte da corrida. Por isso acabou no 13.º lugar, ele que chegou a estar em décimo primeiro a meio desta manga.

Quanto a Luís Correia, desta vez a única contrariedade foi uma queda ligeira na fase intermédia da corrida. Começou por situar-se no 23.º posto, e a seis voltas do fim instalou-se em definitivo no 21.º lugar.

A equipa dos E.U.A. triunfou diante do seu público, com 7 pontos de vantagem sobre a Bélgica, 2.ª classificada, enquanto a Alemanha completou o pódio.


Classificação final:

1.º Estados Unidos, 23 pontos;
2.º Bélgica, 30;
3.º Alemanha, 44;
4.º Grã-Bretanha, 45;
5.º Itália, 50;
6.º Austrália, 54;
7.º França, 71;
8.º Nova-Zelândia, 90;
9.º Portugal, 94;
10.º Porto Rico, 99;
11.º Suiça, 102;
12.º Áustria, 109;
13.º Espanha, 115;
14.º Finlândia, 116;
15.º Estónia, 118;
16.º Canadá, 119;
17.º Letónia, 121;
18.º Brasil, 123;
19.º Japão, 128;
20.º Irlanda, 142.

Fonte: Federação de Motociclismo de Portugal
Voltar ao Topo Ir em baixo
 

Motocross das Nações: Selecção lusa no "Top Ten"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

 Tópicos similares

-
» Freestyle Motocross Show - Marcos César

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
CBRportugal | Comunidade Motard :: COMPETIÇÃO :: Outras Competições-