InícioPortalRegistrar-seConectar-se

Ver as novas mensagens desde minha última visita
Ver minhas mensagens
Ver as mensagens sem resposta
Compartilhe | .
 

 MotoGP: Pneus Bridgestone estão debaixo de fogo cruzado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
T@go
CBR 650
avatar

Pendura : ..............Sofia!!

Número de Mensagens : 5395
Idade : 41
Localização : Cascais
Mota/Modelo : Hornet
Data de inscrição : 01/05/2009

MensagemAssunto: MotoGP: Pneus Bridgestone estão debaixo de fogo cruzado Janeiro 5th 2012, 13:25



Sob o novo papel de responsável pela segurança que decidiu assumir desde que abandonou a sua carreira de piloto, no final da temporada de 2011 de MotoGP, Loris Capirossi anunciou que os problemas sentidos pelos pilotos devido aos pneus únicos da Bridgestone, vão ser a sua “batalha pessoal” durante a próxima temporada.

Após 22 anos a competir em campeonatos do mundo, 14 dos quais na categoria rainha, o carismático italiano de 38 anos parece que não vai “fazer prisioneiros” nesta sua batalha para melhorar as questões relacionadas com a segurança em MotoGP.

De acordo com uma entrevista publicada na revista italiana Motosprint, Capirossi afirma que “aceitei a proposta da Dorna com uma condição: tenho de fazer as coisas com paixão e sem ser suplantado por interesses económicos ou políticos. Apesar de receber um valor da Dorna pelo trabalho, caso eu tenha de decidir alguma coisa contra os interesses dos pilotos… eu não o aceitarei!”.

Após esta declaração de interesses, Loris Capirossi prontificou-se a explicar a conversa que teve com Carmelo Ezpeleta e revelou que irá fazer de tudo, pessoalmente, para modificar a atitude com que a Bridgestone brindou os pilotos de MotoGP durante 2011

“O Carmelo disse-me que em relação ao assunto pneus, eu é que decido e tenho a legitimidade para ficar furioso. Por isso dei uso a este poder de forma imediata. A situação dos pneus em 2011 nunca foi clara, por isso, em 2012, serei eu a escolher os pneus para os pilotos, serei eu a fazer isso pessoalmente: eu chego ao ‘monte’ de pneus e escolho-os à mão!”.

Sem medos, Capirossi revela que durante os últimos testes de MotoGP em Novembro de 2011, já falou e anunciou as suas intenções aos responsáveis da Bridgestone, revelando também que a regra de “pneus iguais para todos”… não foi bem o que aconteceu no ano passado

“Também houve problemas com os números de série dos pneus (para além da muito criticada rigidez da carcaça). Através desse número podemos calcular quando é que os pneus foram fabricados. Um pneu fabricado há dois anos atrás não será tão rápido como um pneu fabricado na semana passada. Alguns pilotos tinham os pneus novos e outros os antigos. Isso não está OK: eu quero que o último piloto tenha as mesmas possibilidades que o primeiro”.

Os problemas com os pneus Bridgestone foram sendo relatados ao longo do ano, ainda que praticamente em forma de “rumores” saídos das garagens das equipas, sendo que até Valentino Rossi, piloto de desenvolvimento da Bridgestone, chegou também a criticar a forma com os pneus estavam a ser fabricados.

Na altura, as palavras de Rossi foram deixadas no esquecimento, pois era “senso comum” que os problemas que o italiano e a Ducati estavam a sentir com a última geração da Desmosedici, eram derivados do quadro monocoque do protótipo de Borgo Panigale e, do material em que era fabricado – fibra de carbono.

Há poucos dias, o novo Campeão Mundial de Superbikes, o espanhol Carlos Checa, também ele com vasta experiência em motos da categoria rainha do Mundial de Velocidade, clarificou as suas impressões sobre os problemas sentidos pela Ducati em MotoGP.


Em entrevista ao jornal Marca, Checa, que esteve presente em Valência para ajudar os engenheiros da Ducati a perceber o que se passa com a Desmosedici, revelou que o grande problema da moto não é o quadro mas, o problema são os pneus

“Parece-me a mim que os pneus são responsáveis pela falta de emoção em MotoGP e são a causa de muitos pilotos sofrerem quedas sem perceberem o porquê. Existe muita conversa sobre a moto (Ducati Desmosedici) e o quadro, mas a grande diferença nesta categoria advém dos pneus. São super rígidos, é difícil perceber os limites e as motos foram fabricadas à volta dos pneus. Se isto não mudar, as motos vão continuar a ser menos do que agradáveis de pilotar, difíceis de perceber e fáceis de cair. Quando não percebemos os limites dos pneus, é muito difícil conseguir desenvolver a moto. O problema na Ducati não é o quadro! Eles mudaram o quadro quatro vezes durante o ano e os resultados foram sempre os mesmos: o problema real são os pneus!”.

A Bridgestone é a única marca de pneus em MotoGP desde que a regra de pneus únicos foi colocada em prática em 2009. O contrato inicial de três anos foi renovado em 2011 e termina apenas em 2014. Após receberem tantas críticas e estando sob a mira de Loris Capirossi, será interessante perceber como é que a Bridgestone vai reagir já nos próximos testes.

E a si: parece-lhe que o problema de MotoGP são os pneus “iguais para todos” que a Bridgestone disponibiliza?



Fonte:Motociclismo
Voltar ao Topo Ir em baixo
 

MotoGP: Pneus Bridgestone estão debaixo de fogo cruzado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

 Tópicos similares

-
» [Vendas] - Prmoção, 90% de satisfação ou o dinheiro de volta - Custon PB´sem gesso e/ou resina, Stand para cavaleiros de ouro, Estátua de Athena e Trono do Poseidon (fotos disponíveis)
» Para recordar o Ultimo MotoGp Portugal
» PNEUS Onde Comprar
» HELICOPTERO A SER RESTAURADO- BELL 222 -(ÁGUIA DE FOGO)
» Estátua gigante do Seiya protege cidade no Equador.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
CBRportugal | Comunidade Motard :: COMPETIÇÃO :: MotoGP & Superbikes-