InícioPortalRegistrar-seConectar-seRevista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil LojaRevista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil V-deosRevista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil Fotos
Revista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil Iy07r7

Ver as novas mensagens desde minha última visita
Ver minhas mensagens
Ver as mensagens sem resposta
Compartilhe
 

 Revista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
CBR666
CBR 600F3
CBR666

Número de Mensagens : 2354
Idade : 34
Localização : Lisboa
Mota/Modelo : CBR 600 RR e KTM SX-F 250
Data de inscrição : 17/10/2010

Revista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil Empty
MensagemAssunto: Revista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil Revista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil Icon_minitimeOutubro 25th 2013, 23:19

Revista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil 1z7ma9


A relativamente pouco reconhecida - pelo menos em Portugal - marca de lubrificantes Rock Oil, está de regresso ao nosso País pelas mãos de Tiago Miguel da Cunha.

Durante a visita que realizámos à fábrica da "Rock" em Inglaterra, local onde a marca produz todos os seus produtos, o responsável máximo da Rock Oil Portugal respondeu a algumas perguntas que ajudam a explicar como é que a marca regressa, como se pretende instalar no mercado e quais os objetivos definidos.

Para mais informações sobre os produtos Rock Oil pode visitar o website www.rockoil.pt .

Leia em baixo a entrevista a Tiago Miguel da Cunha, da Rock Oil Portugal


Motociclismo – Começando por onde se deve começar: o início! Como é que surgiu a ideia de fazer regressar a Portugal uma marca como a Rock Oil. Alguma vez estiveste ligado ao comércio de motos ou material relacionado com motos?

Tiago Miguel da Cunha – A ideia surge, essencialmente, da paixão pelo motociclismo e ao sentir que fazia falta no mercado português uma marca com produtos inovadores, da mais elevada qualidade, que estabelecessem não só novos padrões, mas também sem que o consumidor tivesse de pagar um valor elevado para os adquirir. Foi então que a falta de representação da Rock Oil em Portugal se revelou ir ao encontro das expetativas que detinha e aliando-se, assim, à vontade pessoal de querer desenvolver um projecto aliciante e que marcasse a diferença neste setor.
Nunca estive comercialmente ligado a este ramo, no entanto, para tudo na vida existe uma primeira vez e após quase doze anos da minha vida ligado ao motociclismo enquanto utilizador, considerei que o momento era o ideal.


Motociclismo – Foi difícil chegar a acordo com os proprietários da Rock Oil?

T. M. C. – Não. Quando duas vontades convergem no mesmo sentido, existe uma boa probabilidade de se formar uma forte aliança. Por um lado, a Rock Oil é uma empresa dinâmica e disposta a novos desafios, por outro a minha vontade e determinação de abraçar um projecto desafiante nesta área e em que fosse possível oferecer um produto diferenciador, deram origem a esta parceria.


Motociclismo - Como é que eles olham para o nosso mercado, sabendo-se que o número de motociclistas portugueses é bastante pequeno quando comparado com outros mercados onde a marca está presente?

T. M. C. – A preocupação principal da Rock Oil não passa pelo quando grande poderá ser o retorno financeiro num determinado mercado, mas antes pela garantia da total satisfação dos seus clientes.
    
Motociclismo – Quais foram os principais problemas que encontraste para colocar em marcha esta operação “Rock Oil Portugal”?

T. M. C. – Gerir a dimensão de um projecto como este e ter tudo a postos para podermos arrancar, de modo a ser possível satisfazer todos os pedidos que nos surgem.


Motociclismo – Em tempos de crise como esta que vivemos, é sempre interessante saber que há pessoas que não têm medo de investir no mundo das duas rodas. Este foi um projeto que te levou a muita reflexão, ou foi algo que desde início percebeste que tem uma grande probabilidade de dar certo e por isso o risco é mínimo?

T. M. C. – Não existe investimento sem risco, por mais pequeno que possa ser, ele existe sempre. Contudo, quando se pauta pelo rigor, seriedade, tem-se um produto de qualidade para oferecer e os clientes são a prioridade, existe uma forte probabilidade de um projeto dar certo. Por este motivo, a decisão de implementar a Rock Oil em Portugal foi imediata.


Revista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil 282eypz
Tiago Miguel da Cunha, responsável da Rock Oil Portugal
 

Motociclismo – Como vai funcionar a logística da marca em Portugal? Sei que têm um espaço no Autódromo Internacional do Algarve, mas a sede da Rock será em Lisboa para que consigam responder de uma forma mais eficaz às exigências do mercado?

T. M. C. – Sim. Atualmente dispomos de um espaço no Autódromo Internacional do Algarve, no entanto pretendemos estabelecer a sede da Rock Oil Portugal em Lisboa pela sua centralidade e possibilidade de dar resposta a todos os pedidos dos nossos clientes de uma forma mais rápida.

Motociclismo – Acreditas que no nosso País existe espaço para uma marca britânica, com pouco reconhecimento entre os nossos motociclistas, rivalizar com outras marcas de lubrificantes de maior porte e com outro historial dentro e fora da competição?

T. M. C. – Acredito plenamente. Existe sempre espaço no mercado para marcas ou produtos de excelência. A Rock Oil é uma marca que prima pela máxima qualidade e excelência dos seus produtos. Cada produto é desenvolvido de forma única e com o objetivo de, não apenas, satisfazer, mas exceder as cada vez mais exigentes necessidades dos modernos motores. Todas as marcas têm o seu início e para terem um porte maior do que no momento do seu começo, foi necessário tempo. Por esta razão, quando se tem um produto de elevada qualidade é apenas uma questão de tempo até que se conquiste a confiança de mais consumidores e estes possam comprovar essa mesma qualidade. Este é o compromisso que a Rock Oil assume. 


Motociclismo – Quais os objetivos que definiste para este primeiro ano, os planos a médio e longo prazo?

T. M. C. – Temos noção de que todos os projetos comerciais requerem o seu tempo para que comecem a ver resultados. Por este motivo e porque a quantificação de tempo nesta matéria não é a mais exata, definimos os objetivos em três fases: numa primeira fase pretendemos conquistar a confiança do consumidor português, atestando a elevada qualidade dos produtos. É neste sentido que decidimos submeter o óleo de motor Synthesis XRP ao “Dyno test” para comprovar o seu potencial e a credibilidade da Rock Oil, bem como pela presença na Competição Nacional e através de outras iniciativas que temos planeadas. Numa segunda fase e após bem sucedida a primeira, pretendemos dinamizar e promover o desporto motorizado em Portugal. Numa terceira, pretendemos que a Rock Oil passe a ser uma marca que não deixe ninguém indiferente.


Revista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil Nxjm1c


Motociclismo – Já consegues antever uma percentagem de mercado nacional que a marca seja capaz de garantir a breve prazo?

T. M. C. – Não, pelas razões acima mencionadas.

Motociclismo – Um dos pontos iniciais para a marca em Portugal será o funcionamento e organização de uma rede de revendedores ao público. Como é que estão a organizar este processo e quais serão os métodos através dos quais os clientes poderão adquirir os produtos Rock?

T. M. C. – Este é um dos pontos em que vamos revolucionar e distinguir das demais marcas de lubrificantes, uma vez que vamos dispor de loja online. Desta forma, o cliente terá a possibilidade de adquirir direta e comodamente os produtos que desejar em sua casa através do web site www.rockoil.pt . No entanto e para quem prefere adquirir os produtos pela via tradicional, estes também irão estar disponíveis em lojas.


Motociclismo – Mas nesse caso – da loja online - o cliente não terá o apoio por parte de um vendedor que lhe possa dar conselhos sobre os melhores produtos Rock Oil para as suas necessidades. Caso o cliente opte pela compra online, existirá alguma forma de vocês, Rock Oil Portugal, oferecerem algum tipo de conselhos?

T. M. C. – No que respeita a informação e aconselhamento de produtos, a Rock Oil Portugal disponibiliza duas formas rápidas e eficazes para esclarecer qualquer dúvida, através da linha telefónica ou pela via direta de ajuda apresentada no próprio site.


Motociclismo – Um dos pontos realmente fortes da marca é o seu envolvimento no mundo da competição, seja no todo o terreno, seja na velocidade. Quais os planos que têm para atacar a competição em Portugal?

T. M. C. – Atualmente estamos presentes no Motocross e no Quadcross, no entanto queremos alargar o leque para as provas de velocidade e também a outras modalidades além do motociclismo. A presença na competição é fundamental para nós, pois é aqui onde os produtos mostram a sua real qualidade ao serem submetidos às severas condições da competição, bem como permite-nos estar em permanente desenvolvimento de modo a garantir que estamos na linha da frente da tecnologia de lubrificação.


Motociclismo – Quais são os pilotos que atualmente têm o vosso apoio?

T. M. C.- São o Pedro Silva no Quadcross e o Daniel Pinto no Motocross.

Motociclismo – Acreditas que é através da obtenção de resultados na competição que depois conseguem conquistar o respeito dos motociclistas?

T. M. C. – Como referi, é bastante importante a presença na competição, pois é lá que se comprova a real qualidade de um produto. Aí não há lugar para um produto mediano, apenas a última e mais avançada tecnologia é capaz de resistir às extremas condições e vencer. A Rock Oil garante essa qualidade!

Motociclismo – Quais os benefícios que um motociclista comum pode esperar por utilizar os produtos da Rock Oil?

T. M. C. – A máxima qualidade em todos os produtos e a mais avançada tecnologia disponível.

Motociclismo – Olhando para os vossos produtos verificamos que contam com uma gama especialmente extensa. Quais são aqueles produtos que pensas que mais rapidamente vão ser aceites pelos motociclistas e qual é a “estrela” da marca?

T. M. C. – Quanto aos produtos que irão ter maior aceitação, esta não é uma resposta fácil de prever, pois tal dependerá essencialmente das necessidades momentâneas de cada motociclista e do segmento em que se insira. Por este motivo é que a Rock Oil dispõe de uma vasta gama de produtos devido ao diverso leque de aplicações existente. Relativamente à “estrela” da Rock Oil, o Synthesis XRP pelas suas soberbas propriedades e capacidade de aumentar a produção de potência num motor, é um dos produtos de topo de gama da Rock Oil.

Motociclismo – Existe alguma forma de identificar facilmente os produtos? Ou seja, existe algum ponto específico que sirva para o cliente reduzir o seu “campo de pesquisa”? Falámos nas cores das tampas…

T. M. C. – Sim existe. Nos lubrificantes de motor, através das cores das tampas é possível identificar-se a categoria a que pertence um produto. Tampa preta ou toda a gama XRP, representa os produtos destinados à competição; Tampa azul, os produtos da gama para 4 tempos; Tampa vermelha, gama a 2 tempos.

Motociclismo – A Rock Oil oferece a possibilidade aos seus clientes de enviarem o óleo usado das suas motos para análise no laboratório da marca, para que os clientes saibam o que se passa no interior do motor. Como é que vai funcionar este serviço inovador e já é possível saber quais os custos associados a isto?

T. M. C. – O funcionamento deste serviço será efetuado mediante a recepção do óleo de motor usado por parte dos nossos clientes e consequente envio para laboratório a fim de serem analisadas as suas propriedades e informar sobre o estado interno do motor. O valor para este serviço ainda não está definido. 

Motociclismo - Num mundo cada vez mais globalizado, as redes sociais, e o Facebook em particular, são uma excelente forma dos clientes ou potenciais clientes, entrarem em contacto com vocês, os produtos e serviços. Sei que já têm uma página no Facebook e um website. Pretendem com isto garantir uma relação de proximidade com os vossos clientes?

T. M. C. – Sem dúvida. Para a Rock Oil esta proximidade com os clientes surge naturalmente pelo importante valor que estes representam para nós e da relação que pretendemos estabelecer. Por um lado, mais rapidamente poderemos perceber as suas necessidades e garantir a total satisfação, por outro será assim possível mantermos sempre os nossos clientes a par das últimas novidades e iniciativas que lhes reservamos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://ll-motors.pt
 

Revista Motociclismo visitou as instalações da Rock Oil

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
CBRportugal | Comunidade Motard :: OFF-TOPIC :: Outros assuntos-